Search
  • Dani Bertolo

Mas afinal de contas, o que é Ayurveda?

Updated: May 29, 2019

A tradução do sânscrito para a palavra Ayurveda é Ciência da Vida.

E só pelo nome já percebemos a grandiosidade dessa ciência. Numa era onde nos fragmentamos e nos especializamos cada dia mais, o Ayurveda mantém seu olhar integral para o todo - interno, externo, e suas relações.


É a arte de se viver diariamente em harmonia com as leis da natureza. Um estado dinâmico que deve ser buscado constantemente de forma consciente. Percebendo a influência que os fatores emocionais, estilo de vida, alimentação, ambiente e genética tem na nossa dinâmica interna.



Quantos momentos do nosso dia paramos para nos perceber? Para analisar como estamos nos sentindo, qual o padrão dos nossos pensamentos, se estamos com a musculatura tensa, rígida ou então pouco engajada. Se estamos com fome, frio, sono, alegre, dispostos, com sede, com vontade de nos relacionarmos ou de ficarmos quietos?


Claro que num primeiro momento o que nos passa na cabeça é: "Ah tá que tenho tempo para tudo isso. Perceber tudo isso, ali toda plena que nem na foto é fácil. Mas quero ver fazer isso com a minha rotina!". E fato, nem sempre temos as condições de sermos donas por completo das nossas rotinas, decisões e dia-a-dia. Tem trabalho, família, obrigações, contas para pagar, as imposições das cidades grandes e por aí vai.. MAS, ainda assim, mesmo que não dê para espremer 10 minutos que seja de atenção plena em si (como na foto ou sentada no seu sofá ou cadeira mesmo), É POSSÍVEL SIM SE OBSERVAR DURANTE O DIA TODO E ESTAR CONSCIENTE DE COMO VOCÊ ESTÁ, independente da sua rotina ou obrigações.


Uma grande amiga minha e terapeuta (alô Camila Pazini!) uma vez me disse uma frase que ressoa em mim todos os dias! ANTES FEITO QUE PERFEITO. Ou como diz Marie Forleo, PROGRESS NOT PERFECTION (progresso e não perfeição). O Ayurveda tem rotinas, técnicas, ervas, medicamentos, alimentos ideais, condutas específicas para cada época do ano,.., enfim, conhecimento suficiente para promover equilíbrio e saúde para uma vida toda. Mas, se tentarmos colocar TUDO de uma só vez nos nossos dias, piramos. Então, como os TEM QUE's pra mim são massacrantes, minha missão é compartilhar de tudo um pouco e cada um ver até onde consegue ir. O que e como consegue inserir no seu dia. Afinal de contas, toda jornada começa com um passo.


Então, se faça a seguinte pergunta: "Estou vivendo no automático ou no consciente?". Você está se reconhecendo em cada ação e pensamento do dia ou simplesmente propaga emoções, ações e sensações sem nem perceber? Exemplos: você come quando tem fome ou só porque "deu a hora"? Depois de uma fechada no trânsito continua a mil, querendo atropelar Deus e o mundo sem nem se tocar, ou consegue perceber (mesmo que umas buzinadas e caras fechadas depois) como está e se regular para um estado de mais calma?


Perceber como você está (no máximo de instantes possíveis) é fundamental para uma vida mais consciente, com escolhas que te levem a um estado mais restaurador, saudável e pleno. Pois são através dessas percepções que conseguimos nos reequilibrar e avaliar para onde devemos ir e quais ações devemos tomar.



E depois de ouvir sua resposta, busque incorporar no seu dia essa percepção. Se enxergar e se ouvir constantemente. E aja de acordo. Deu sede, beba. Está com raiva, respire. Está contente, sorria. Está com frio, se agasalhe. Está com calor, se refresque. Está tensa, solte seus ombros, relaxe seu maxilar. Ou o que preferir!


E a ultima dica de hoje (que por sinal é a regra número 1 do Ayurveda): IGUAL AGRAVA IGUAL E OPOSTOS SE EQUILIBRAM.


Em outras palavras, faça suas escolhas pensando sempre em o que pode fazer para trazer equilíbrio para a sua sensação, sentimento ou necessidade. Quais alimentos, rotinas, relações vão equilibrar ou agravar a sensação, manifestação ou sentimento que está nesse momento?


Exemplo básico de uma quarta-feira ensolarada para quem come em restaurante por quilo: Você está com calor e está na hora de comer, você vai colocar no prato alimentos mais leves, refrescantes, gelados, aguados, secos e frios (que vão te trazer mais leveza e frescor pós refeição) ou no automático inconsciente vai encher o prato de feijoada, pimenta e frituras e depois passar o dia todo suando, com azia e vermelha sem saber por quê?


Viver nos princípios do Ayurveda é aprender a ter a sensibilidade de escutar o corpo com a toda a sua sabedoria natural, entrar em contato com a conhecimento intuitivo e (re)conhecer aquilo que já nascemos sabendo.


Até a próxima!

quinzenalmente dou dicas e conselhos práticos exclusivos para incorporarmos os princípios do Yoga e do Ayurveda no nosso dia-a-dia. Que tal se juntar a nós?
















36 views

©2019 by Dani Bertolo